top of page

CROMOTERAPIA: Significado, História & Propriedades das Cores

O QUE É CROMOTERAPIA & COMO FUNCIONA?


A cromoterapia ou terapia das cores (“khroma“ é “cor”, em grego) é uma terapia alternativa – e complementar – que procura auxiliar no tratamento de algumas patologias (físicas e emocionais) com recurso às propriedades terapêuticas do espectro visível da radiação eletromagnética, isto é, das cores.


Cada cor emite ondas com vibrações, frequências eletromagnéticas e propriedades terapêuticas específicas, que atuam sobre o sistema nervoso, influenciando o nosso bem-estar, e auxiliando no tratamento de doenças, tanto físicas (febre, insónias, pressão alta, etc.) como psiquiátricas (ansiedade, depressão, etc.).



BREVE HISTÓRIA


O uso medicinal das cores é antiquíssimo:

  • A investigação sobre as propriedades terapêuticas da cor existe desde 2 mil A.C.;

  • E há relatos da sua implementação nas antigas civilizações do Egito, Índia, Grécia e China, com o objetivo de curar doenças e harmonizar o corpo e a mente.


Por se tratar de uma prática milenar, não há registos precisos da origem da cromoterapia. No entanto, o cientista – além de escritor e poeta – alemão Johann Wolfgang Von Goethe (1749 – 1832), é muitas vezes apontado como tendo sido o primeiro a teorizar a prática, que foi (rotulada de “bruxaria” e) proibida pela Igreja Católica durante a Idade Média (séculos V a XV).


Em 1810, depois de 40 anos de pesquisa sobre o impacto das cores no nosso organismo, Johann publicou o livro “Teoria das Cores” (Zur Farbenlehre). Além de lançar as bases teóricas da cromoterapia, o livro teve também um enorme impacto no campo das artes – particularmente da pintura – ao estabelecer o aspeto fisiológico das cores, e o conceito de cores primárias e secundárias.


COMO SE FAZ CROMOTERAPIA?


A cromoterapia pode ser feita de diversas formas. Antigamente, recorria-se apenas aos elementos disponíveis na natureza, como:

  • Alimentos;

  • Roupa/tecidos;

  • Ou pedras preciosas que refletissem uma determinada cor. Os egípcios, por exemplo, tinham salas com janelas de cristal para filtrar os raios solares, e emanar as cores correspondentes.


Hoje, o equipamento mais tradicional dos cromoterapeutas são as lâmpadas comuns (coloridas ou aplicando filtros), normalmente:

  • Numa sala fechada, estando deitado ou sentado;

  • Ou em banhos de imersão, com as luzes colocadas dentro da banheira ou no teto.


Muitos difusores de aromas (aromadifusores), sobretudo os ultrassónicos, também estão equipados com luzes de diversas cores, permitindo aliar os benefícios da cromoterapia aos da aromaterapia.





Também existem tratamentos em que as cores são aplicadas diretamente na pele, com bastões de luz, em pontos específicos do corpo, baseados na acupuntura. A esta terapia dá-se o nome de “cromopunctura” (“colorpuncture”, “cromopuncture” ou “color light acupuncture”), e foi fundada pelo renomado naturopata alemão Peter Mandel, depois de mais de 30 anos de observação clínica, experimentação e investigação, que se consubstanciaram na obra “The Healing Power of Light and Color” (2014).


CORES, CHAKRAS & PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS


São utilizadas – principalmente – as 7 cores do espectro solar: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta.


As “cores quentes” – vermelho, laranja e amarelo – são estimulantes: agem no sistema nervoso central, que tem um papel fundamental no funcionamento do corpo e na realização de atividades como a locomoção, o raciocínio e a memória.


As “cores frias” – verde, azul, índigo e violeta – são relaxantes: agem no sistema nervoso parassimpático, cuja função é a de acalmar o organismo, ou mais precisamente de fazê-lo retornar ao estado de calma em que se encontrava antes de uma situação de excitação, stress, perigo ou em que é necessário um rápido e grande dispêndio energético.


Cada cor tem propriedades terapêuticas específicas, e está associada a um dos 7 chakras (principais), e às suas respetivas emoções. Os “chakras” (“rodas”) são centros energéticos situados ao longo da coluna vertebral, cuja função é a de canalizar energias vitais, e equilibrar os corpos físico, mental e espiritual.


Descobre abaixo que cor - ou cores - usar, em função do objetivo pretendido.


1. VERMELHO

  • Cor altamente energizante (considerada a mais poderosa da cromoterapia)

  • Melhora o sistema cardiovascular e a circulação sanguínea

  • Aumenta o apetite

  • Enquanto cor quente, ativa o sistema nervoso central, melhorando a disposição


Cor associada ao 1º chakra (Chakra da Raiz). Situado na base (“raiz”) da coluna vertebral, e associado ao elemento “terra”, está ligado aos nossos instintos de sobrevivência, e à nossa capacidade de nos integrarmos no mundo.


2. LARANJA

  • Vibrante e alegre, é a cor quente que mais gera boa-disposição, sendo por isso a mais utilizada no tratamento de doenças psiquiátricas (como a depressão)

  • Estimula a criatividade

  • Acelera o metabolismo

  • Aumenta o tónus sexual

  • Auxilia no tratamento renal e da constipação

  • Alivia sintomas de doenças respiratórias, náuseas, cãibras e espasmos musculares


Cor associada ao 2º chakra (Chakra Esplénico ou Sexual). Localizado dois dedos abaixo do umbigo, e associado ao elemento “água”, é relacionado com a nossa sexualidade, criatividade, objetivos de vida, alegria e sistema reprodutor.


3. AMARELO

  • Estimula a atividade mental e a concentração

  • Energiza, tonifica os músculos, e auxilia no tratamento da sonolência

  • Purifica o sangue e melhora o sistema imunológico (ativando os gânglios linfáticos)

  • Melhora o sistema digestivo (ao estimular os intestinos, o pâncreas e os fluidos digestivos) e ajuda a remover toxinas e parasitas do trato digestivo

  • Enquanto cor quente, ativa o sistema nervoso central, melhorando a disposição


Cor associada ao 3º chakra (Chakra do Plexo Solar). Situado mesmo abaixo da caixa torácica, e associado ao elemento “fogo”, é um dos chakras mais sensíveis, e está relacionado com a digestão e com as nossas emoções.


4. VERDE

  • Cor mais abundante no planeta

  • Aumenta a imunidade, sendo muito utilizada para combater doenças infeciosas, e melhorar disfunções crónicas e agudas, principalmente em casos de gripes e resfriados

  • Estimula a glândula pituitária (que controla todas as outras glândulas do corpo), ajudando nos desequilíbrios hormonais

  • Enquanto cor fria, age no sistema nervoso parassimpático, tendo um efeito calmante


Cor associada ao 4º chakra (Chakra do Coração). Localizado na zona do timo, no centro do peito, e associado ao elemento “ar”, dá-nos a capacidade de exprimir amor, além de estar relacionado com a circulação sanguínea.


5. AZUL

  • Trata-se da cor fria com maior efeito calmante

  • Estimula a intuição e a glândula pineal, que regula os ciclos vitais do organismo, como o sono e a sexualidade; é a cor mais usada para problemas de sono e insónias, ou relacionados com stress

  • Reduz as toxinas inaladas através da respiração

  • Tem propriedades analgésicas, que ajudam no combate à inflamação, à febre, à irritação, à comichão e dor das infeções cutâneas, e às dores de cabeça e garganta


Cor associada ao 5º chakra (Chakra da Garganta). Situado no ponto em que o pescoço toca no diafragma, e associado ao elemento “som”, está relacionado com a voz, os pulmões, a garganta, o nariz e os ouvidos.


6. INDIGO

  • Sendo uma variação do azul (com uma tonalidade mais forte e intensa), os seus efeitos são parecidos, sendo que o índigo é particularmente indicado para a meditação e o autoconhecimento

  • Aumenta a autoconfiança

  • Estimula a intuição

  • Utilizada no tratamento da visão, da audição, dos distúrbios do sono, dos pesadelos, das dores de cabeça, da depressão, e de tudo o que envolve a desestabilização do chakra frontal (ou Chakra do Terceiro Olho).


Cor associada ao 6º chakra (Chakra do Terceiro Olho). Localizado no ponto em que as sobrancelhas tocam na cana do nariz, e associado ao elemento “luz”, está relacionado com os olhos, a glândula pituitária e a intuição.


7. VIOLETA

  • Cor mais indicada para pessoas com distúrbios psicológicos (depressão, etc.) por ser a que tem maior capacidade de melhorar a disposição

  • Alto poder anti-inflamatório, sendo bastante utilizada em tratamentos de dermatite e outras infeções cutâneas

  • Controla o apetite (por interferir no metabolismo)

  • Enquanto cor fria, age no sistema nervoso parassimpático, tendo um efeito calmante, tanto da mente como da musculatura (incluindo o coração)


Cor associada ao 7º chakra (Chakra da Coroa). Situado no cimo da cabeça, e associado ao elemento “consciência divina”, está relacionado com o cérebro e com a glândula pineal, sendo o centro de ligação ao universo, e o ponto de entrada da energia.


FONTES:

  • ASHBY, Nina. Color Therapy Plain & Simple: The Only Book You'll Ever Need. Reprint edition. Hampton Roads Publishing, 2018.

  • GARDNER, Joy. Cura Vibracional Através dos Chakras: Com Luz, Som, Cor, Cristais e Aromaterapia. Pensamento, 2012.

  • GELLES, Solange. Brincando de cromoterapia: 40 exercícios para estimular o equilíbrio físico-energético das crianças. Matrix, 2019.

  • GOETHE, Johann Wolfgang von. Zur Farbenlehre (Teoria das Cores). J.G. Cotta'schen Buchhandlung, 1810.

  • MANDEL, Peter. The Healing Power of Light and Color: A Practical Guide to Colorpuncture According to Peter Mandel. Esogetics GmbH, 2014.

  • RODRIGUES, Rômulo Borges. Curso de Cromoterapia. Independently Published, 2019.

  • WILLS, Pauline. Manual de Cura Pela Cor: Um Programa Completo de Cromoterapia. Pensamento, 2002.

  • WILLS, Pauline. Manual de Reflexologia e Cromoterapia: Combinando as Técnicas Dessas Duas Modalidades de Cura Com os Conhecimentos da Energia Que Flui Através da Aura e dos Chakras. Pensamento, 1995.

131 visualizações0 comentário

コメント


Post: Blog2_Post
bottom of page