top of page

Breve história de Andrew Still, o fundador da Osteopatia

Filho mais novo de 3 irmãos e de um pai médico, Andrew Taylor Still (1828-1917) interessa-se desde muito cedo por anatomia, e decide seguir os passos do seu pai (Abram Still).


Além de médico, o seu pai também era agricultor e pastor metodista, e ao pregar a religião também vendia remédios e tratava doentes, e Andrew costumava acompanhá-lo.


Em 1851, Andrew acompanha o seu pai como médico na missão de Wakarusa (Kansas), onde convive com os índios da Reserva dos Shawnnees, e aprende medicina indígena.


Depois de estudar medicina, Andrew serviu no exército durante a Guerra Civil Americana, onde ajudava os feridos, e aprofundou o seu conhecimento de anatomia.


A sua impotência para enfrentar a meningite, que vitima os seus filhos e a sua mulher (1864), fá-lo perder a confiança na medicina, começando a procurar uma abordagem diferente.


Apesar de só ter adotado o nome em 1885, em 1874, apresenta a “sua” osteopatia:

  • O terapeuta usa as suas mãos de “poderes naturais” em vez de “substâncias químicas tóxicas”

  • Todas as funções e estruturas do corpo estão interligadas

  • Importância da circulação sanguínea (conceito inovador)

  • O corpo tem a capacidade de se auto curar através (conceito da “imunidade natural”)


Fontes:

- STILL, Andrew T. Autobiography of Andrew T. Still: With a History of the Discovery and Development of the Science of Osteopathy. Indianapolis: American Academy of Osteopathy, 2000.

- STILL, Charles E., Jr. Frontier Doctor, Medical Pioneer: The Life and Times of A. T. Still and His Family. Kirksville: Thomas Jefferson University Press, 1991.

- TROWBRIDGE, Carol. Andrew Taylor Still: 1828-1917. Kirksville: Thomas Jefferson University Press, 1991.

31 visualizações0 comentário
Post: Blog2_Post
bottom of page